Publicado por: Carlos Scomazzon | domingo, setembro 27, 2009

Garamond lança ‘A Estética do Oprimido’, de Augusto Boal

convite_eletO Ministério da Cultura, a Funarte e a Editora Garamond lançam, nesta terça-feira, dia 29, A estética do oprimido, o último livro de Augusto Boal. Publicado poucos meses após a sua morte, e obsessivamente retrabalhado por ele ao longo de seus anos derradeiros, A estética do oprimido pode perfeitamente ser considerado o legado teórico do autor. Mas é muito mais que isso: trata-se aqui da sedimentação de mais de 50 anos de prática e reflexão sobre arte, indivíduo e sociedade de um artista que soube, como ninguém, conjugar o verbo atuar em todos os tempos e em todas as pessoas. Principalmente as do plural.

Fundador do Teatro de Arena e criador do Teatro do Oprimido, Boal foi um dos mais importantes teatrólogos dos nossos tempos – comparado por muitos a Brecht e Stanislawiski – e certamente “o homem de teatro brasileiro mais conhecido e respeitado fora do país”, como escreveu o crítico Yan MichalskiFundador do Teatro de Arena e precursor do Teatro do Oprimido, Augusto Boal foi um dos principais teatrólogos dos últimos tempos. Pouco antes de falecer, chegou a ser condecorado Embaixador Mundial do Teatro pela Unesco. Neste livro, realizado em parceria pela editora Garamond e pela Funarte – Ministério da Cultura, Boal, em processo colaborativo com a equipe do Centro de teatro do Oprimido, sintetiza suas principais concepções de arte deixando vivo para todos o seu legado teórico transformador.

Fruto de experimentações práticas em laboratórios teatrais e da sistematização teórica de seminários, A Estética do Oprimido ganhou forma ao longo de oito anos de trabalho de pesquisa coletiva, sendo finalizado pelo autor em janeiro de 2009. Considerado por muitos como o testamento estético do autor, a obra reflete também o engajamento político de Boal. Através da arte, ele propõe uma teoria do pensamento sensível para o uso prático, isto é: como instrumento transformador da realidade.

A Estética do Oprimido convida todos a apostarem na potência mais radical do pensamento: a potência criadora de realidades possíveis. Portanto, trata-se aqui da sedimentação de mais de 50 anos de prática e reflexão sobre arte, indivíduo e sociedade. Uma visão ideológica – e inevitavelmente filosófica – de um artista que soube, como ninguém, conjugar o verbo mudar em todos os tempos e em todas as pessoas. Um obra fundamental para a continuidade e o desenvolvimento das ideias defendidas por Boal no campo da arte, que tem uma marca especialíssima: a coerência política de quem dedicou sua arte à transformação da vida.

Anúncios

Responses

  1. Editora Gramond.
    Quero fazer 2 perguntas:
    -onde encontrar em São paulo o livro de Augusto Boal- A estética dos Oprimidos.
    -hoa possibilidade de se adquirir na editora o livro e o mesmo ser enviado para Portugal?Açores?
    -qto ficará tudo isso?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: