Publicado por: Carlos Scomazzon | segunda-feira, outubro 12, 2009

Projeto Arte no Metrô inaugura escultura ‘Esfera’ na Santos-Imigrantes

Instalada na estação Santos-Imigrantes (Linha Verde) do metrô paulista, a escultura Esfera, do artista plástico Marcos Garrot, passa a integrar a verdadeira galeria de arte que existe no subterrâneo da cidade de São Paulo. Parte integrante do Projeto Arte no Metrô – que atualmente reúne 88 obras de cerca de 62 artistas brasileiros, em 33 estações –, a obra será inaugurada em 29 de outubro, às 11 horas, em evento gratuito e aberto ao público.

O Projeto Arte no Metrô insere-se no conceito, mundialmente aplicado, de utilizar o espaço público para levar a arte à população. Em todo o mundo, as manifestações artísticas e os projetos inovadores de arquitetura estão vinculados aos sistemas de metrô. Alguns deles, em lugares como Moscou e São Petersburgo (Rússia), Lille (França), Madri (Espanha), Estocolmo (Suécia) e Vancouver (Canadá), são verdadeiras expressões criativas traduzidas em elaboradas concepções arquitêonicas, murais, esculturas, pinturas, instalações e outras intervenções. Os conceitos são muitos: arrojados, futuristas, retrô, inusitados, tradicionais ou de resgate da cultura e valores de cada um destes locais. Representam, enfim, uma forma de trazer para o dia a dia dos passageiros um pouco de arte e beleza.

Não é diferente na capital paulista. Diariamente, cerca de 3 milhões de pessoas, em média, circulam por estas plataformas que integram os 61,3 km de extensão do metrô paulistano. A despeito da pressa que movimenta estes passageiros, que, em geral, seguem rumo ao trabalho, é quase uma certeza afirmar que estes não ficam indiferentes às obras de arte instaladas nas estações. No metrô paulista, os projetos arquitetônicos das estações já são concebidos prevendo-se, antes, a interferência artística. Este é o caso de Esfera, de Garrot, instalada na estação Santos-Imigrantes, que integra a expansão deste sistema de transporte público, em acordo com os programas do Governo do Estado de São Paulo.

A escultura em ferro pintado é composta por 9 círculos, que, alinhados, formam uma esfera de aproximadamente 2 metros de diâmetro. Eles têm uma face pintada na cor “bronze” e a outra na cor “cobre” que contrapõem claro e escuro, pesado e leve, fechado e vazado; evidenciando questionamentos sobre o que se vê e o que se percebe. O projeto da obra Esfera foi selecionado e aprovado pela Comissão Consultiva de Arte da Companhia do Metropolitano de São Paulo em junho de 2006. Desenhista, pintor e escultor, Garrot descobriu os limites ambivalentes entre a tela e o metal, saltando da pintura para a escultura com o mais perfeito domínio da forma, do volume, da cor e da importância da luz como elemento revelador. Estes conceitos foram transferidos para as chapas de ferro interpostas que a compõem a Esfera, às quais o artista deu dimensão e poder visual.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: