Publicado por: Carlos Scomazzon | sábado, outubro 17, 2009

Livro analisa o jornalismo cultural no Brasil

“O que eu vi, sempre, é que toda ação principia mesmo é por uma palavra pensada.” É com essa frase de Guimarães Rosa que Sérgio Luiz Gadini justifica, na introdução de seu livro Interesses cruzados – A produção da cultura no jornalismo brasileiro, lançamento da Paulus, que toda pesquisa nasce de uma inquietação humana que precisa encontrar bases e ligações com a realidade social. A obra é resultado da pesquisa de seu doutorado e nasceu com a proposta de compreender o modo como a imprensa participa da construção midiática cultural. Entrevistas com escritores, cineastas, músicos, diretores de teatro, entre outros profissionais, e a análise da editoria de cultura (ou variedades) em 20 diários brasileiros selecionados com base na identificação do mercado de jornal impresso no país foram alguns recursos metodológicos adotados pelo autor para apresentar um olhar crítico sobre essa problemática.

Segundo o autor, uma das dúvidas originárias da pesquisa dizia respeito aos modos como o jornalismo cultural brasileiro foi e ainda continua sendo produzido e tematizado em jornais, escolas, entre outras esferas da área. “Meia dúzia de chavões, lugares-comuns e palavras de efeito ilustram as principais opiniões correntes sobre o assunto, quando o debate não vai além de adjetivações”, explica. Gadini acrescenta que a cultura tematizada no jornalismo impresso, muitas vezes, aparece como sinônimo de lazer e entretenimento. “O crescente espaço dedicado pelos cadernos culturais dos diários brasileiros à atualização programática, bem como a situações da vida privada dos referidos artistas que integram tais atividades, tende a reforçar a máxima identificada como a lógica de consumo fácil: filme para descontrair, música para divertir e televisão para não pensar”, afirma.

Dividido em oito capítulos e com elementos que tornam a leitura ainda mais agradável, como notas de rodapé, referências bibliográficas e frases de efeito em cada início de capítulo, o livro pode ser considerado um protesto a favor do compromisso do governo, da imprensa e da própria sociedade com uma cultura plural. Da renomada coleção Comunicação, que reúne mais de 30 títulos da área, Interesses cruzados – A produção da cultura no jornalismo brasileiro é uma obra inovadora, que fomenta, entre os profissionais e estudantes de jornalismo, reflexões e debates sobre como contribuir com o jornalismo cultural de qualidade.

Sérgio Luiz Gadini, jornalista (UFSM/RS) e doutor em Ciências da Comunicação (Unisinos/RS), atua como professor do curso de Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG/PR), editor da Revista Internacional de Folkcomunicação e diretor do Fórum Nacional de Professores de Jornalismo (FNPJ). Foi ombudsman do Jornal da Manhã, de Ponta Grossa/PR (2007/08), e presidente do Sindicato dos Docentes da UEPG (Sinduepg/Andes), entre 2006 e 2008. É autor de diversos ensaios e artigos sobre Jornalismo Cultural, Mídia e Política, Folkcomunicação e Teorias do Jornalismo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: