Publicado por: Carlos Scomazzon | quarta-feira, junho 23, 2010

Núcleo de Ecojornalistas completa 20 anos

Os 20 anos de fundação do Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul, o NEJ/RS, foram destacados pelo deputado Adão Villaverde (PT), para quem a entidade tem importante papel na luta pela preservação ambiental “e, por evidente decorrência, para toda a sociedade que precisa avançar com participação social para o desenvolvimento ecologicamente sustentável e socialmente justo”. A fundação ocorreu nesta data, 22 de junho.

O parlamentar lembrou que o NEJ/RS foi criado para incentivar e aperfeiçoar a cobertura jornalística na questão ambiental no Estado. “Na senda dos pioneirismos ambientais gaúchos, este primeiro núcleo de jornalistas ambientais do país tem papel fundamental na conscientização dos profissionais da área que cobrem a questão ambiental”. Ele ressaltou que a entidade é uma organização com credibilidade não somente no meio do jornalismo ambiental, mas também entre as ONGs, entidades, ambientalistas, pesquisadores, instituições públicas e privadas de meio ambiente de todo o país.

Durante essas duas décadas de atividades, a entidade tem marcado forte presença, participando de iniciativas como a criação da Rede Brasileira de Jornalismo Ambiental e da Rede de Comunicação Ambiental da América Latina e Caribe; da EcoAgência Solidária de Notícias Ambientais; e da organização de dois Congressos Brasileiros de Jornalismo Ambiental. O NEJ/RS também publicou livros que são referências para o jornalismo ambientalista, como “Jornalismo Ambiental – Desafios e Reflexões” e ” Dez Dicas – Práticas para Reportagens Sobre Meio Ambiente”, este editado com o apoio do WWF-Brasil e do Sindicato dos Jornalistas do Estado. Sua EcoAgência produz e distribui desde 2005 material jornalístico sobre meio ambiente, para livre e ampla reprodução, contribuindo para a democratização da informação e o fortalecimento da causa ambiental.

Ao homenagear a entidade, Villaverde fez questão de lembrar os jornalistas que dão vida ao NEJ gaúcho, como Juarez Tosi, um dos fundadores, Ilza Maria Tourinho Girardi, atual coordenadora, e ainda Ulisses Nenê, Roberto Villar Belmonte, Silvia Marcuzzo, Carlos Scomazzon, Adriane Bertoglio Rodrigues, João Batista Santafé Aguiar, Eliege Fante, Reges Schwaab, Maria de Lourdes Wolff, Rita Escobar e Vera Damian. “Mais que testemunhas da história, que o profissional do jornalismo registra por missão intransferível, os jornalistas do NEJ avançaram no exercício da cidadania, defendendo uma vida melhor para todos nós”, destacou o parlamentar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: